Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A ARTE DE TRANSFORMAR O MELHOR EM O PIOR DE NÓS.

por Keila, a Loba, em 10.01.08

O Inconsequente

Ele tinha o cuidado de conduzir os filhos à escola todos os dias, ensinava as lições de casa, era um pai carinhoso e presente, jamais faltou conforto e alegria em casa, mas sempre foi mulherengo.

Sua vida era perfeita em casa e no trabalho, tinha um bom emprego, um bom salário, uma esposa leal e companheira, filhos saudáveis, mas um dia ela o viu aos beijos e abraços com a atendente da clínica de odontologia freqüentada pela família e seguiu o casal até o motel onde seu marido a amante se encontravam.

Lá chegando, subornou o atendente, soube o numero do quarto e para lá seguiu cega, surda e muda; só ouvia os lamentos de ódio e revolta que tomavam conta de si. Chegando à porta, bateu e gritou o mais alto que pode insultando o marido; mas antes que ele abrisse a porta, um ataque cardíaco fulminante a matou.

Ele caiu ao chão chorando, pedindo, implorando perdão à mulher morta.


Alguém que amava pouco.

Ela estava prestes e se casar com um homem que julgava ser o grande amor de sua vida, mas o que ela não sabia é que o noivo tinha uma longa ficha criminal. Ele escondia a vida bandida que levava para que ela jamais desconfiasse do dinheiro que a conduzia aos mais caros restaurantes e hotéis, às jóias e a vida luxuosa que a agradavam, mas no íntimo ela sentia que algo duvidoso nebulava a vida do seu amor.

Ele a amava e a tratava como uma rainha, mas no morro era conhecido como um homem violento e inescrupuloso, um assassino cruel, Nas noites de solidão ele imaginava pedir ajuda a amada para se redimir e ser um homem sociável e levar uma vida normal e sem crimes. Ela, porém, jamais permitiu que ele dissesse coisa alguma sobre sua profissão e salário.

Numa manhã ensolarada, ele e os amigos assaltaram um banco e pegaram uma grande quantia em dinheiro. Quando estavam se dirigindo para o Paraguai, foram pegos pelo bloqueio militar na fronteira. Ela assistia os momentos finais do seu amado em casa, num misto de incredulidade e culpa, e viu, aos prantos, quando ele chorou pedindo aos comparsas que se entregassem à polícia antes de serem mortos. Mas um dos assaltantes não suportou a pressão, o pedido, o choro dele, então sacou a arma e o matou com 12 tiros.

Ela amarga dias intermináveis de culpa, depressão e solidão.


A raposa que ignorou a Segunda Lei de Newton


Ele é um político culto, simpático, tem acesso as mais altas instâncias do seu partido e também do governo, recebe diariamente caravanas de prefeitos, deputados e afins, mas foi mortalmente contaminado pela doença do saque às verbas públicas.

A família tem vergonha quando o nome do patriarca-político é citado como mentor e / ou coadjuvante de um ou outro desvio de verbas públicas, mas ele não se dá por satisfeito com o alto salário que recebe mensalmente, tampouco por ter “apenas” quarenta e sete milhões depositados em vários paraísos fiscais. Quer mais, quer muito mais para garantir o seu e o futuro da família, por isso entrou em mais uma roda de sinuca ao pretender se apossar de uma verba que ajudaria milhões de crianças e adolescentes portadores de necessidades especiais.

Uma tarde, poucos minutos depois de chegar ao seu escritório, o telefone tocou insistentemente e ele não atendeu porque estava há horas incomunicável com dois outros deputados, igualmente interessados na dinheirama pública. O que ele deixou de ouvir e de saber é que aquele seria o último contato do filho caçula, de 19 anos, que ligou para lembrar ao pai a ajuda prometida à Ong AACD, onde era voluntário há mais de dois anos.
Segundos depois, um assalto ao banco nas proximidades da AACD onde o rapaz estava, permitiu que uma bala perdida explodisse um crânio inocente e puro.

O pai perdeu o filho e foi bode-expiatório dos dois outros políticos envolvidos, que o citaram como único beneficiário do desvio.


Image Hosted by ImageShack.us



Eu sou você e você sou eu.

O que você faz aos outros, você faz a você.

Como você ajuda os outros, é como você se ajuda.

Quando você ajuda os outros, é quando você se ajuda.

Nós estamos todos conectados debaixo do Sol.

IN LAK'ECH

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:15


44 comentários

Sem imagem de perfil

De lobo a 10.01.2008 às 14:08

É, loba, a vida não é facil não, mas quando a tornamos pior do que já é as coisas ficam insuportáveis. Essas histórias são reais? Puxa, lamento o que aconteceu a essa gente.
Sem imagem de perfil

De Lucineide Nobre a 10.01.2008 às 15:04

"Neste ano-novo, faz-te novo, reduz a tua ansiedade, cultiva flores no canteiro da alma, rega de ternura teus sentimentos mais profundos, imprime a teus passos o ritmo das tartarugas e a leveza das garças.

Não te mires nos outros; a inveja é um cancro que mina a auto-estima, fomenta a revolta e abre, no centro do coração, o buraco no qual se precipita o próprio invejoso.





Mira-te em ti mesmo, assume teus talentos, acredita em tua criatividade, abraça com amor tua singularidade. Evita, porém, o olhar narciso. Sê solidário; ao estender aos outros as tuas mãos estarás oxigenando a própria vida. Não sejas refém de teu egoísmo.

Cuida da língua. Não professes difamações e injúrias. O ódio destrói quem odeia, não o odiado. Troca a maledicência pela benevolência. Compromete-te a expressar ao menos cinco elogios por dia. Tua saúde espiritual agradecerá.

Não desperdices tua existência hipnotizado pela TV ou navegando aleatoriamente pela internet, naufragado no turbilhão de imagens e informações que não consegues transformar em síntese cognitiva. Não deixes que a espetacularização da mídia anule tua capacidade de sonhar e te transforme em consumista compulsivo. A publicidade sugere felicidade e, no entanto, nada oferece senão prazeres momentâneos.

Centra tua vida em bens infinitos, nunca nos finitos. Lê muito, reflete, ousa buscar o silêncio neste mundo ruidoso. Lá encontrarás a ti mesmo e, com certeza, um Outro que vive em ti e quase nunca é escutado.

Cuida da saúde, mas sem a obsessão dos anoréxicos e a compulsão dos que devoram alimentos com os olhos. Caminha, pratica exercícios aeróbicos, sem descuidar de acarinhar tuas rugas e não teme as marcas do tempo em teu corpo. Freqüenta também uma academia de malhar o espírito. E passa nele os cremes revitalizadores da generosidade e da compaixão.

Não dês importância ao que é fugaz, nem confundas o urgente com o prioritário. Não te deixes guiar pelos modismos. Faz como Sócrates, observa quantas coisas são oferecidas nas lojas que tu não precisas para ser feliz. Jamais deixe passar um dia sem um momento de oração. Se não tens fé, mergulha-te em tua vida interior, ainda que por apenas cinco minutos.

Não te deixes desiludir pelo mundo que te cerca. Assim o fizeram seres semelhantes a nós. Saiba que és chamado a transformá-lo. Se tens nojo da política, receberás a gratidão dos políticos que a enojam. Se és indiferente, agradecerão os que a ela se apegam. Se reages e atuas, haverão de temer-te, porém a democracia se fará mais participativa.

Lembra que, neste ano, teremos eleições municipais. Põe no papel o que exiges de um vereador e de um prefeito. E faz com que teus candidatos o assinem. Convoca-os para debate em grupo, e examina como encaram os pobres e a pobreza. Não desperdices teu voto elegendo quem, no dia seguinte, te dará as costas, obcecado pelas mordomias do poder e seduzido pelas maracutaias que promovem enriquecimento fácil.

Em 2008 celebraremos o 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Pratica-a em tua casa, com teus filhos e tua (teu) parceira(o). Não trate tua faxineira como uma semi-escrava. Remunera-a com um salário digno e propicia-lhe melhoria da qualidade de vida.

Arranca de tua mente todos os preconceitos e, de tuas atitudes, todas as discriminações. Sê tolerante, coloca-te no lugar do outro. Todo ser humano é o centro do Universo e morada viva de Deus. Antes, indaga a ti mesmo por que provocas em outrem antipatia, rejeição, desgosto. Reveste-te de alegria e descontração. A vida é breve e, de definitivo, só conhece a morte.

Faz algo para preservar o meio ambiente, despoluir o ar e a água, reduzir o aquecimento global. Não utilizes material não-biodegradável. Trata a natureza como aquilo que ela é de fato: tua mãe. Dela vieste e a ela voltarás; vives do beijo que te dá continuamente na boca: ela te nutre de oxigênio e alimentos.

Guarda um espaço em teu dia-a-dia para conectar-te com o Transcendente. Deixa que Deus acampe em tua subjetividade. Aprende a fechar os olhos para ver melhor.

Feliz 2008, loba!



Frei Betto"
Sem imagem de perfil

De O Arabe a 11.01.2008 às 00:15

A Lei do Karma, amiga, da qual não se consegue fugir...
Sem imagem de perfil

De Flávio a 11.01.2008 às 00:17

Impressionantes, Keyla. Os relatos... e a foto! Bjs, bom fds
Sem imagem de perfil

De Lucio Grecque a 11.01.2008 às 15:51

passando... e saltei aqui pra ler essa estoria aí que chamou a minha atenção... eu tenho um jeitão que deixa as pessoas malucadas... e tem vezes que não causo boa impressão... o que será? talvez porque seja franco demais....
Sem imagem de perfil

De mel a 11.01.2008 às 16:05


OI!! gosto do seu blog;)!!!
místico, inteligente e interessante!
Sem imagem de perfil

De Ricardo Rayol a 11.01.2008 às 19:11

Absolutamente fantástico.
Sem imagem de perfil

De b a 12.01.2008 às 00:56

Oi, amiga: interessante esses relatos, assim como atos e fatos do cotidiano. A cortina desce e vemos o nosso dia-a-dia em três atos. É o palco da vida!

Um beijo cotidiano...
Sem imagem de perfil

De bené chaves a 12.01.2008 às 00:59

Oi, amiga!

Em tempo: parece que meu nome não saiu no comentário que fiz, o anterior. Agora acho que deva sair.

Outro beijo...
Imagem de perfil

De hiranabif a 12.01.2008 às 15:52

Sempre passei por aqui, mas sempre via uma postagem do Mês de Junho. Achava que você tinha desaparecido. Agora, com mais calma, consegui achar as postagens recentes. Seu post foi brilhante. Fico muito agradecido e lisonjeado, por você não se esquecer de mim. Beijos do Hiran.

Comentar post


Pág. 1/5



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D



Há quem observa com atenção, senta, e se interessa em saber quem sou.


Blog Brasileiro, do Ceará para o Mundo


Adoro ouvir o barulho da chuva batendo no telhado, tomar banho de cachoeira, observar os pássaros, cuidar de animais, conversar com pessoas, aprender, rir à toa, ouvir música e viajar.
Transito livremente no mundo dos contos, da fantasia, da intuição, e às vezes dos exageros.
Gosto de pessoas com coração e olhos de poeta.
Pisciana, com ascendente em escorpião.
Mulher de Netuno, arquétipo água: mutável, humanista, idealista, sonhadora; aparentemente passiva, mas extremamente reacionária, autoritária, insegura e adaptável.
Mãe da Fernanda e da Camilla, casada com o Fernando.
Terapeuta ocupacional, estudante de psicologia.

Image Hosted by ImageShack.us

Uma eterna peregrinação...
Programa Reviver
Jaqueline Sales


CLIQUE PARA OUVIR


Quantos me visitam...









Uma cidadã lupina no mundo e do mundo



Guest-Book
Image Hosted by ImageShack.us
Livre D'or




Nada é permanente, a não ser a mudança


Uploaded with ImageShack.us
Nascer
Crescer
Aprender
Viver
Mudar
Sofrer
Amar
Morrer
Começar tudo de novo...
Até saber quem somos e a que viemos



A vida em imagens


.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•☆ Infinita e Impermanente como a vida, são as imagens.... ☆.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•




Obrigada pela sua visita!

☆≈≈≈Cinderela, mascote dos Uivos da Loba≈≈≈☆


Jaqueline Sales Sales

Criar seu atalho