Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Convenção dos Feridos por Amor

por Keila, a Loba, em 14.02.09


 

Disposições gerais:


A - Em se considerando que está absolutamente correto o ditado “tudo vale no amor e na guerra”;


B – Em se considerando que na guerra temos a Convenção de Genebra, adotada em 22 de agosto de 1864, determinando como os feridos em campo de batalha devem ser tratados, ao passo que nenhuma convenção foi promulgada até hoje com relação aos feridos de amor, que são em muito maior número;


Fica decretado que:


Art. 1 – todos os amantes, de qualquer sexo, ficam alertados que o amor, além de ser uma benção, é algo também extremamente perigoso, imprevisível, capaz de acarretar danos sérios. Conseqüentemente, quem se propõe a amar, deve saber que está expondo seu corpo e sua alma a vários tipos de ferimentos, e não poderá culpar seu parceiro em nenhum momento, já que o risco é o mesmo para ambos.


Art. 2 – Uma vez sendo atingido por uma flecha perdida do arco de Cupido, deve em seguida solicitar ao arqueiro que atire a mesma flecha na direção contrária, de modo a não se submeter ao ferimento conhecido como “amor não correspondido”. Caso Cupido recuse tal gesto, a Convenção ora sendo promulgada exige do ferido que imediatamente retire a flecha do seu coração e a jogue no lixo. Para conseguir tal feito, deve evitar telefonemas, mensagens por internet, remessa de flores que terminam sendo devolvidas, ou todo ou qualquer meio de sedução, já que os mesmos podem dar resultados a curto prazo, mas sempre terminam dando errado com o passar do tempo. A Convenção decreta que o ferido deve imediatamente procurar a companhia de outras pessoas, tentando controlar o pensamento obsessivo “vale a pena lutar por esta pessoa”.


Image Hosted by ImageShack.us


Art. 3 – Caso o ferimento venha de terceiros, ou seja, o ser amado interessou-se por alguém que não estava no roteiro previamente estabelecido, fica expressamente proibida a vingança. Neste caso, é permitido o uso de lágrimas até que os olhos sequem, alguns socos na parede ou no travesseiro, conversas com amigos onde pode-se insultar o antigo(a) companheiro(a), alegar sua completa falta de gosto, mas sem difamar sua honra. A Convenção determina que seja também aplicada a regra do Art. 2: procurar a companhia de outras pessoas, preferivelmente em lugares diferentes dos freqüentados pela outra parte.


Art. 4 – Em ferimentos leves, aqui classificados como pequenas traições, paixões fulminantes que não duram muito, desinteresse sexual passageiro, deve-se aplicar com generosidade e rapidez o medicamento chamado Perdão. Uma vez este medicamento aplicado, não se deve voltar atrás uma só vez, e o tema precisa estar completamente esquecido, jamais sendo utilizado como argumento em uma briga ou em um momento de ódio.


Art. 5 – Em todos os ferimentos definitivos, também chamados “rupturas”, o único medicamento capaz de fazer efeito chama-se Tempo. Não adianta procurar consolo em cartomantes (que sempre dizem que o amor perdido irá voltar), livros românticos (cujo final é sempre feliz), novelas de TV ou coisas do gênero. Deve-se sofrer com intensidade, evitando-se por completo drogas, calmantes, orações para santos. Álcool só é tolerado em um máximo de dois copos de vinho por dia.


Determinação final:
Os feridos por amor, ao contrário dos feridos em conflitos armados, não são vítimas nem algozes. Escolheram algo que faz parte da vida, e assim devem encarar a agonia e o êxtase de sua escolha.


E os que jamais foram feridos por amor, nunca poderão dizer, “Vivi”. Porque não viveram.

Paulo Coelho,  http://www.warriorofthelight.com/port/index.html  - Imagens extraídas da Internet, acrescidas de frases da MPB.


Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16


35 comentários

Sem imagem de perfil

De CLAUDIO VELASCO a 14.02.2009 às 18:40

OI , GOSTARIA MUITISSÍMO DE CONTAR COM SUA AMIZADE PARA QUE JUNTOS ALCANCEMOS A PRESENÇA DAQUELE QUE TUDO É, DEUS. DESEJO MUITA LUZ EM SEU CORAÇÃO E EM SUA CONSCIÊNCIA.
NAMASTÊ.
Sem imagem de perfil

De Lilian Starobinas a 14.02.2009 às 20:03

Uauuu!! Depois dessa foto ...

Sem imagem de perfil

De Zeca a 14.02.2009 às 21:27

Keila,

meu corpo tem tantas cicatrizes provocadas por essas lutas tão desiguais que não sei se ainda sobra espaço para mais alguma. Em todo caso, é excelente essa Convenção dos Feridos por Amor. Talvez ajude muitas pessoas em rota de choque com os sentimentos.

Beijos.
Sem imagem de perfil

De Menina do Rio a 14.02.2009 às 22:44

E se for o caso de mutilação? Sim, porque as vezes Cupido coloca umas doses excessivas de paixão que quase nos leva a coma e fica-se anos em estado de semi consciencia, internados na UTI da Dor. É um processo de cura lento, já que o tempo age homeopaticamente...

Por isso que eu vivo em constante agonia...

Um beijo pra ti, linda Loba!
Sem imagem de perfil

De aguas da vida a 15.02.2009 às 01:50

Querida Loba perdoe a ausencia, ando super atarefada no trabalho, mas sempre que posso venho atualisar-me nos teus lindos posts...
"E os que jamais foram feridos por amor, nunca poderão dizer, “Vivi”. Porque não viveram. "
Concordo plenamente. Amar é...
Tudo juntinho numa tangente de surpresas.
Um excelente final de semana querida amiga.
Big Kiss
Sem imagem de perfil

De NANDUS a 15.02.2009 às 12:22

NEM SEI SE O MEU "COMMENT" ANTERIOR SEGUIU. SE ESTOU A REPETIR, POR FAVOR DESCULPE. Deixei um uiiii...vvvv...ooo... carinhoso para a Lobinha. Só isso. Mais esta visitinha na Toca da Lobinha... E dizer que sou assíduo visitante. Ah....hummm....ui....vu...... Fernando - http://www.ventosquepassam.com.br/
Sem imagem de perfil

De Kyaya a 15.02.2009 às 13:34

Ai amiga!...
Tem dias que parece que vc prevê o que está acontecendo comigo... risos XD
Eu tenho de tomar para mim esse seu post, porque na hora de qualquer desventura que venha a sofrer nesse meu atual relacionamento, eu já fico um pouco mais preparada e confortada.
Preciso absorver para dentro do meu coração, cada palavrinha aqui contida.

É complicado, às vezes, lidar com os sentimentos... Abandonamos por completo o lado racional e escutamos apenas o coração... E o coração se engana em muitos momentos, viu?

Mas tenho para mim, que sofremos não pelo término, pela traição ou pela falta de amor em si... E sim, por não ter acontecido o que tanto queríamos, a nossa ilusão se desfez, a imagem que nós mesmos criamos sobre o outro se quebrou e a dependência emotiva que se teve, continua, mesmo depois de ter acabado... É preciso ficar atento para isso.

Eu penso que o amor mesmo não traz essas turbulências todas!... Acredito que seja a paixão, a culpada por todos os males... A paixão é louca, intensa, infantil, frágil...
Temos que aprender a amar realmente, pois só assim, com a lição bem aprendida, é que conseguiremos superar as dificuldades e viver a felicidade verdadeira, sabendo aproveitar tudo, da melhor maneira possível! ;)

Beijosssssssss!!! Se cuida e fica com Deus! :D Te amodoro!!! :}
Sem imagem de perfil

De vero. a 15.02.2009 às 20:16

Li e reli...
Gostei imenso...

Beijos mil***
Sem imagem de perfil

De lobo a 15.02.2009 às 22:05

A convenção chegou tarde para para os gravemente feridos nos combates do amor, pode ter certeza disso. Permaneço na uti há anos, e pelo visto daqui não sairei tão cedo. Penso que deveremos fazer um abaixo assinado mundial para que os que nos feriram paguem pelos crimes de não amar, não entregar-se verdadeiramente, criar ilusões infundadas, maltratar, cultuar a solidão e outras mil coisas que um desafeto amoroso provoca.
Sem imagem de perfil

De Bia a 15.02.2009 às 22:26

De google em google vim bater aqui na casa da loba de Fortaleza. Posso pegar a Convenção dos Feridos emprestada para o Amazonas?

Voltarei para ler com calma. Bom domingo.

Comentar post


Pág. 1/4



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D



Há quem observa com atenção, senta, e se interessa em saber quem sou.


Blog Brasileiro, do Ceará para o Mundo


Adoro ouvir o barulho da chuva batendo no telhado, tomar banho de cachoeira, observar os pássaros, cuidar de animais, conversar com pessoas, aprender, rir à toa, ouvir música e viajar.
Transito livremente no mundo dos contos, da fantasia, da intuição, e às vezes dos exageros.
Gosto de pessoas com coração e olhos de poeta.
Pisciana, com ascendente em escorpião.
Mulher de Netuno, arquétipo água: mutável, humanista, idealista, sonhadora; aparentemente passiva, mas extremamente reacionária, autoritária, insegura e adaptável.
Mãe da Fernanda e da Camilla, casada com o Fernando.
Terapeuta ocupacional, estudante de psicologia.

Image Hosted by ImageShack.us

Uma eterna peregrinação...
Programa Reviver
Jaqueline Sales


CLIQUE PARA OUVIR


Quantos me visitam...









Uma cidadã lupina no mundo e do mundo



Guest-Book
Image Hosted by ImageShack.us
Livre D'or




Nada é permanente, a não ser a mudança


Uploaded with ImageShack.us
Nascer
Crescer
Aprender
Viver
Mudar
Sofrer
Amar
Morrer
Começar tudo de novo...
Até saber quem somos e a que viemos



A vida em imagens


.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•☆ Infinita e Impermanente como a vida, são as imagens.... ☆.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•




Obrigada pela sua visita!

☆≈≈≈Cinderela, mascote dos Uivos da Loba≈≈≈☆


Jaqueline Sales Sales

Criar seu atalho