Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



É PROIBIDO NÃO SENTIR, CONSUMIR E FAZER SEM PENSAR

por Keila, a Loba, em 21.05.12

É Proibido

 

Pablo Neruda

 

É proibido chorar sem aprender;

Levantar-se um dia sem saber o que fazer;

Ter medo de suas lembranças.

É proibido não rir dos problemas;

Não lutar pelo que se quer;

Abandonar tudo por medo;

Não transformar sonhos em realidade.

É proibido não demonstrar amor;

Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas

e mau–humor.

É proibido deixar os amigos,

não tentar compreender o que viveram juntos

chamá-los somente quando necessita deles.

É proibido não ser você mesmo diante das pessoas.

Fingir que elas não te importam.

Ser gentil só para que se lembrem de você.

Esquecer aqueles que gostam de você.

É proibido não fazer as coisas por si mesmo.

Não crer em Deus e fazer seu destino.

Ter medo da vida e de seus compromissos.

Não viver cada dia como se fosse

um último suspiro.

É proibido sentir saúdade de alguém sem se alegrar,

esquecer seus olhos, seu sorriso,

só porque seus caminhos de desencontraram.

Esquecer seu passado e apagá-lo com seu presente.

É proibido não tentar compreender as pessoas.

Pensar que as vidas deles valem mais que a sua.

Não saber que cada um tem caminho e sua sorte,

É proibido não criar sua história,

Deixar de dar graça a Deus por sua vida.

Não ter um momento para quem necessita de você.

Não compreender que o que a vida te dá,

também te tira.

É proibido não buscar a felicidade.

Não viver sua vida com uma atitude positiva.

Não pensar que podemos ser melhores.

Não sentir que sem você o mundo não seria igual.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É PROIBIDO VIVER SEM IMAGENS!

 

Diz Adorno (Apud Kehl, 2004), que a missão da indústria cultural da imagem não é dirigir-se ao consumidor como sujeito pensante, mas desacostuma-lo a pensar. Quando o consumidor se cansa, e tenta se rebelar contra o sistema capitalista, essa rebelião não constitui uma ruptura social, mas uma ruptura pessoal em que o sujeito deixará de ser uma das tantas marcas que usava para ser unicamente sua própria marca. Ainda assim, deixando de usar os símbolos socialmente desejados e padronizados pela cultura, esse sujeito continuará consumindo marcas, ainda que mínimas, pois a indústria passou a ditar todas as regras e as condições de vida.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:38


6 comentários

Sem imagem de perfil

De HILMANO a 26.05.2012 às 22:24

NÃO QUERO MAIS PENSAR SOBRE ISSO... É MUITO LIXO... DÁ DEPRÊ... A VIDA FICA SEM SENTIDO... AXO MELHOR PRSERVAR A MINHA IMAGEM...
Sem imagem de perfil

De O Arabe a 28.05.2012 às 15:17

Neruda dispensa comentários... e o post ficou ótimo! Boa semana, amiga.
Sem imagem de perfil

De Nilson Barcelli a 28.05.2012 às 21:13

Só falta mesmo
É PROIBIDO PROIBIR...!!!
Um excelente poema de um excelente escritor.
Jaqueline, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.
Sem imagem de perfil

De O Arabe a 04.06.2012 às 20:48

Boa semana, Keila!
Sem imagem de perfil

De aluisio cavalcante jr a 07.06.2012 às 01:08

Querida amiga

E acima de tudo,
é proibido
proibir
que a alegria
encontre seu sentido
em nossa existência...


Que a vida nunca se perda de ti.
Sem imagem de perfil

De luma rosa a 14.09.2012 às 07:07

A poesia de Pablo Neruda é sempre bem-vinda e essa nos traz bastante inquietações. As imagens ilustraram muito bem, mas eu ri com a cama do casal invadida pelos animais. Beijus,

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D



Há quem observa com atenção, senta, e se interessa em saber quem sou.


Blog Brasileiro, do Ceará para o Mundo


Adoro ouvir o barulho da chuva batendo no telhado, tomar banho de cachoeira, observar os pássaros, cuidar de animais, conversar com pessoas, aprender, rir à toa, ouvir música e viajar.
Transito livremente no mundo dos contos, da fantasia, da intuição, e às vezes dos exageros.
Gosto de pessoas com coração e olhos de poeta.
Pisciana, com ascendente em escorpião.
Mulher de Netuno, arquétipo água: mutável, humanista, idealista, sonhadora; aparentemente passiva, mas extremamente reacionária, autoritária, insegura e adaptável.
Mãe da Fernanda e da Camilla, casada com o Fernando.
Terapeuta ocupacional, estudante de psicologia.

Image Hosted by ImageShack.us

Uma eterna peregrinação...
Programa Reviver
Jaqueline Sales


CLIQUE PARA OUVIR


Quantos me visitam...









Uma cidadã lupina no mundo e do mundo



Guest-Book
Image Hosted by ImageShack.us
Livre D'or




Nada é permanente, a não ser a mudança


Uploaded with ImageShack.us
Nascer
Crescer
Aprender
Viver
Mudar
Sofrer
Amar
Morrer
Começar tudo de novo...
Até saber quem somos e a que viemos



A vida em imagens


.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•☆ Infinita e Impermanente como a vida, são as imagens.... ☆.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•




Obrigada pela sua visita!

☆≈≈≈Cinderela, mascote dos Uivos da Loba≈≈≈☆


Jaqueline Sales Sales

Criar seu atalho