Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



TEMPO DE DESPERTAR

por Keila, a Loba, em 18.01.11

 

 

 

Em respeito às vítimas do Rio de Janeiro, da Austrália, e de quaisquer outros países onde a natureza rebelada revela sinais de visível cansaço, que possamos usar da porção mais profunda de humanidade que nos resta para cuidar das pessoas, dos animais e do meio ambiente que nos resta.

 

 

 

 

A aventura humana tem uma finalidade.

 

Não acontece ao homem o que ele merece, mas sim, o que se lhe assemelha.

 

O mundo não é absurdo e o espírito humano não é de forma alguma inapto para compreendê-lo.

 

Pelo contrário, pode ser que o espírito já tenha compreendido o mundo, mas ainda não o saiba.

 

O homem é feito de mistérios e visões.

 

O mundo exterior é pouco instrutivo, a menos que seja visto como um reservatório de símbolos com significações escondidas.

 

É evidente que o homem não tem conhecimento de si próprio à altura do que ele “FAZ”.

 

            E se não o tem é porque a organização social o priva, baseado em idéias caducas.

 

No entanto, tudo nos incita a pensar que as coisas se modificarão rapidamente.

 

Que a agitação das massas, a formidável pressão das descobertas técnicas, o movimento das idéias, a mudança dos antigos princípios, levará o homem a sentir nascer em si mesmo a “Nova Alma” e descobrirá a liberdade de “Poder ser Causa“.

 

 

 

Deus criou-nos o menos possível.

 

A liberdade de “Poder ser Causa”, quer que o homem se refaça a si mesmo.

 

Temos a liberdade de vir a ser, no centro de uma eternidade que É,  visão do destino humano ligado à totalidade do universo.

 

Não é a primeira vez que na história da humanidade, a consciência humana é obrigada a passar de um plano para outro.

 

E a passagem é sempre dolorosa.

 

Inteligência total, consciência desperta, o homem se dirige para as conquistas essenciais, no seio deste mundo em pleno renascimento.

 

Começamos a perceber, e para sempre, que para o homem reconhecer, amar e servir apaixonadamente, o universo, de que ele é o elemento mais importante, é a única razão aceitável.

 

 

Louis Pauwels

Jacques Bergier

O Despertar dos Mágicos

 

 

 

NÓS TEMOS O PODER DE FAZER ALGO PARA PROTEGER A TERRA E OS FILHOS DA TERRA.

É TEMPO DE DESPERTAR A ALMA E O CORAÇÃO PARA A SOLIDARIEDADE,

PARA A DOAÇÃO,

PARA O CUIDADO,

PARA O RESPEITO,

PARA COMPARTILHAR O QUE AINDA HÁ DE BOM E GRATIFICANTE NA VIDA E NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS.

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:56


13 comentários

Sem imagem de perfil

De aluisio cavalcante jr a 18.01.2011 às 23:42

Querida amiga

As palavras dizem tudo.
Pior que a tragédia,
é a falta do cuidado.
Quem perde o olhar de cuidar,
perde a noção de vida,
Natureza, homens, rios, animais...
Não existe diferença.
Somos parte de um mesmo todo.

Que sempre haja tempo para os sonhos
em tua vida.
Sem imagem de perfil

De Sônia a 19.01.2011 às 11:55

Tempo de Despertar. É isso mesmo.
A impressão que tenho é que estamos todos num sono profundo. É hora de acordar...

Belo texto!
Que 2011 seja um ótimo ano pra você.

Beijo!
Sem imagem de perfil

De Eliane Gonçalves a 19.01.2011 às 19:04

Loba, importante o seu texto...

É tempo de despertar para a vida e para os outros!

É acudindo e agradecendo a oportunidade de fazer alguma coisa pelos demais que as portas do Universo se abrem para nós!

Eu ás vezes me esqueço disso, e reclamo da vida, por isso a importância destes textos para nós lembrar e dar uma sacudida...

Bjos,

Eli.
Sem imagem de perfil

De ILMANO a 20.01.2011 às 12:33

EU LI ESSE LIVRO NA DECADA DE 90... O DESPERTAR DOS MAGICOS.... MUITO BOM!
PODE SER QUE A GENT ACORDE DESSE PESADELO EM TEMPO DE SALVAR PESSOAS....

Sem imagem de perfil

De hanah a 21.01.2011 às 11:48

Lindo post,
grata por nos trazer novamente a sensibilidade na medida certa....



bjos
Sem imagem de perfil

De lobo a 21.01.2011 às 15:21

Rompi o meu silêncio para fazer reverencia aos que perderam parentes e amigos nas águas. Talvez a dor profunda nos ensine a observar a natureza e a respeita-la, uma vez que cabe a nós preservar o riquissimo patrimônio ecológico que o Senho nos presenteou.
Sem imagem de perfil

De Fernanda a 21.01.2011 às 15:34

Terrível!
Compreender que só colhemos o que semeamos é despertar. E a hora de semear, creio, já passou...
Resta-nos ser solidários e construtivos.

Beijos
Sem imagem de perfil

De Patricia a 21.01.2011 às 17:20

Olá minha querida!

Adoro ver-te no meu blog e achei interessante as tuas palavras.
Não sou fanática por horóscopo, mas sem dúvida, identifico-me bastante com o perfil de Peixes.
E ainda que os signos mudem, continuo a ser pisciana, achei isso interessante :)

Quanto a esta tragédia tenho acompanhado as notícias aqui em Portugal e incomoda-me imenso o sofrimento das pessoas.
Ver o sofrimento e o desespero no rosto das pessoas, pode parecer ridículo ou hipócrita, mas verdade que fico muito perturbada. Uma que gostava muito de ser o braço que levanta esta gente para caminharem de novo e não posso. Outra, que existe uma elite de espírito vazio, que não são capazes de ajudar ninguém a não ser a sua vaidade desmedida.

O ser humano tem muito o que aprender, precisamos virar a página e não vale à pena resistir.
Corremos o risco de ter de aprender da pior maneira possível, sofrendo consequências.

Adorei a tua reflexão!

Bom fim de semana!
Beijinho grande, com carinho e estima.
Sem imagem de perfil

De Jeanne a 23.01.2011 às 01:26

Música e texto convidam à reflexão profunda.
emocionam como deve ser.
Somos parte deste universo fabuloso, e nosso planetinha, a nave que nos leva a bordo.
temos todas as dádivas Divinas e não estamos sabendo usá-las.
Beijos
Sem imagem de perfil

De milena a 23.01.2011 às 17:15

eu simplesmente ameiii o seu blog!!
obrigada por compartilhar esses posts com a gente!!
vc está de parabens!!!

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D